Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

HOMENAGEM

Zé Campeiro

CANAL DO YOUTUBE

ÁLBUNS

RECORDAR
OS BONS
MOMENTOS

I Festival de Música Sertaneja

I Festival de Música Sertaneja homenageia Zé Campeiro e atrai centenas de pessoas para a Praça Getúlio Vargas

O I Festival de Música Sertaneja – Troféu Zé Campeiro, realizado pela Prefeitura de Itajubá, reuniu centenas de pessoas na Praça Getúlio Vargas, no último sábado.

Cerca de 30 intérpretes participaram do Festival, muitos deles vindos de cidades vizinhas, como Delfim Moreira, Maria da Fé, Conceição dos Ouros, Elói Mendes e Varginha. Organizado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SECUT), o evento contou com a presença do prefeito Rodrigo Riera e do vice-prefeito Christian Gonçalves, entre outras autoridades, além de Celeste Silva, filha de Zé Campeiro, homenageado pelo Festival.

Com o objetivo de resgatar as raízes musicais do município, incentivar os intérpretes da música sertaneja de raiz e favorecer a promoção da cultura popular, o evento também proporcionou à comunidade um dia inteiro de entretenimento, ao som de música de qualidade. Quem foi à praça do Carneiro Jr., como é conhecida a Praça Getúlio Vargas, também pôde conhecer o trabalho das artesãs e artesãos da Feira de Artesanato Artes da Terra, e ainda apreciar os quitutes vendidos no local, como tapioca, bolo de milho, curau, entre outros.

Os itens julgados foram: afinação, ritmo, dicção, harmonia e arranjo, e foram premiados os cinco primeiros classificados pelo júri. Veja, a seguir, quem foram os dez classificados:

1 Eder e Adriano (Itajubá)
2 Carlos Viola e Zé Airton (Conceição dos Ouros)
3 Thales Mendonça (Itajubá)
4 Elegilson e Paulo Henrique (Itajubá)
5 Paulo Souza e Adriano (Elói Mendes)
6 Elias e Ronie (Itajubá)
7 Edoni e Natan (Itajubá)
8 Dito Goulart e João Marcos (Varginha)
9 Reganejus (Itajubá)
10 Clayton e Jerry (Itajubá)

Homenagem da Academia Itajubense de História

Homenagem a Zé Campeiro e Campeirinho

Refrão

Pra falar de Zé Campeiro
Preciso também falar da viola
Mas quem tocava direitinho
Era seu irmão Campeirinho

Sempre lembrou com saudade
Cantando bem certinho
Da sua grande amizade
Saudade do Campeirinho
Viola chorava no peito
Daquele violeiro de respeito
Deixavam todos sem jeito
Cantando em dueto perfeito
Quem é que não se lembra
Quando se mudaram pra cidade
Lá no sítio que era nosso
Dizendo não posso ficar sozinho
Falando daquela viola
Nos braços do seu companheiro
Caboclo bom violeiro
Com nome de Campeirinho

Hoje ele esta lá no céu
Aplaudindo seu irmão
Agora é a viola que chora
No peito de Zé Campeiro
Com muita saudade de outrora
Cantando pra seu companheiro
No batido do seu violão
Que não sai do coração
Sem viola não tinha graça
Quando campeirinho se foi
Quase Zé Campeiro fracassa
Mas Zé Campeiro continuou
Mostrando a sua raça
Com moda boa na praça
Como Deus não desamparou
Sua dor que logo passou

Com a viola do infinito
Camperinho pontea bonito
Com aquela linda viola
Que hoje é do seu companheiro
Falando daquelas histórias
Que junto fizeram a gloria
E do seu velho companheiro
Todo mundo que nunca esquece
Campeirinho e Zé Campeiro
E ainda se lembra com respeito

Da parceria que tinha no peito
Tudo muda o tempo todo
Hoje a manhã e depois
Sempre muda as pessoas
Os amigos e até a vida dos dois
Mas o que não pode nunca mudar

É o respeito que o povo tem
Por aqueles dois violeiro
Nosso amigo Zé campeiro
Um verdadeiro guerreiro
Com sua lida canção
E o amor no seu coração
Pra cantar e encantar
Sempre foi um dos primeiros
Filho de uma grande Família
Com os dons de cancioneiro
Sendo um bom violeiro
Já teve outros companheiros
Depois que faleceu o seu irmão
Seu parceiro do coração
Foi obrigado pela situação
A fazer outra formação

Fazendo um dueto quase perfeito
Junto com o amigo Zé Paixão
Também ficou registrado na história
Zé campeiro e natalino
Até hoje esta na memoria
O cantar como dois passarinhos
Mas como era lindo de ouvir
Pra alegrar os corações
Deste povo neste chão
Mas nunca ficou parado
Também cantou com Delgado
Nas cidades e nos sertão
Pra continuar a tradição
Agora até ajuntou os panos
Na viola e no violão
Com seu amigo Rosano

Compositor: Benedito Osvaldo Xavier 16/6/2012

BIOGRAFIA


Campeiro

MINHA HISTÓRIA

Desde a mais tenra idade, o menino Luiz já mostrava aptidão com os instrumentos musicais. A mãe tocava acordeom e o menino encantou-se pela sanfona, que aprendeu a tocar apenas observando a mãe Além disso, era dono de uma voz afinada e melodiosa.


MAIS
SOBRE MIM

CONHEÇA MAIS

Follow on Facebook
Follow on Twitter
Follow on Pinterest
Follow on Spotify

FALTOU ALGUMA INFORMAÇÃO?
Entre em contato

Received!

We’ll answer your questions in the shortest amount of time humanly possible.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.